Inspiração: Lily Collins

Gente, hoje vim falar de moda. Fazia tempo, né?
Bom, vamos falar de moda e de Lily Collins, filha do nosso querido Phil Collins.
Eu adoro o estilo dela. É meio alternativo, meio rock, meio tudo. Sério.
Então, coletei algumas fotinhos pra servirem de inspiração para vocês. :)




E aí? O que acharam? Bom, espero que tenham gostado!
Nos vemos no próximo post! E eu realmente não me importo em ler alguns comentários!! :P
Beijos!

Playlist da Semana

1. Troye Sivan - The fault in our stars


2. Christina Aguilera - Fighter


3. Madonna - Girl gone wild


4. Carrie Underwood - Blown Away


5. Carrie Underwood - Good Girl


6. Zedd - Into the Lair


7. He Is We feat. Owl City - All about us


8. Jessie J - Magnetic


9. Colbie Caillat - When the darkness comes


10. Death Cab for Cutie - You are a tourist

Leitora Compulsiva: Fim de ano

Então, eu, louca e leitora compulsiva, bati o recorde e li 4 livros em 6 dias!! (Não me olhem assim. Eu sou normal, tá?) Resolvi falar um pouco deles aqui no blog. (Já aviso que amei todos!! hahaha)
A maioria é bem conhecida, mas mesmo assim..... aqui vai.

 1. A casa de Hades by Rick Riordan

Sinopse:

(meu livro é em inglês, então peguei essa sinopse da internet)
A tripulação do Argo II enfrenta dias difíceis. Inimigos espreitam no caminho para a Casa de Hades e o moral da equipe está baixo após a perda de dois integrantes importantes em Roma. Para chegar às Portas da Morte e tentar impedir o despertar de Gaia, nossos heróis Hazel, Jason, Piper, Frank e Leo vão precisar fazer alianças perigosas, encarar deuses instáveis e combater os asseclas enviados pela sanguinária Mãe Terra para detê-los.
A situação é ainda pior para Percy e Annabeth. Após caírem no Tártaro, os dois passam fome, sede e sofre com diversos ferimentos enquanto são caçados por vários inimigos que derrotaram ao longo dos anos e que agora surgem das sombras em busca de vingança. A única esperança da dupla de voltar para o plano mortal reside em encontrar as Portas da Morte e fechá-las de uma vez por todas. No entanto, uma legião de monstros fiéis a Gaia defende as Portas, e nem Percy nem Annabeth estão em condições de enfrentá-la.

Passagem preferida:

"Bob says hello" (repito que meu livro é em inglês)

Minha opinião:

Eu A-M-O o tio Ricky e já li todos os seus livros, e o que tenho a dizer é que o livro faz total jus ao autor e a saga. Eu (como muitos) estava esperando ansiosamente pelo "A casa de Hades" depois do mega cliffhanger de "A marca de Atena"  e não me decepcionei! 

Adorei como o tártaro representa o corpo do próprio Tártaro e como ele aparece no final, algo que eu realmente não esperava.Gostei do fato de que todos os personagens narraram um pouco já que muitas vezes, nos outros livros, fiquei com aquela vontadezinha de saber o que um certo personagem pensava de tal coisa e ficava frustrada por não poder saber. 
As personagens estavam bem mais "adultas" com conflitos pessoais e frustrações, brigas e, é claro, muuuito amor!!! Eu amei como esse livro, comparado aos outros, explora todas as relações amorosas dos personagens. Quem não estava louco para um pouco de Jason + Piper? Além de toda a confusão com a "crush" do Nico e o triângulo Frank + Hazel + Leo? Aaaaah, mais uma coisa que eu amei: Calypso!!! Por favor, Leo, encontre ela outra vez!!!! 

Bom, se eu continuar falando, vou descrever o livro inteiro, então é melhor parar por aqui, apenas dizendo que eu Amei!!!! (com "A" maiúsculo) 

2. A desconstrução de Mara Dyer by Michelle Hodkin

Sinopse:

Mara Dyer não sabe se é louca ou apenas assombrada. Somente sabe que tudo á sua colta morre. Basta ela querer...
Mara Dyer acha impossível algo pior do que acordar em um hospital, sem memória.
Ela acredita ter sido uma fatalidades o acidente que matou seus amigos e do qual escapou sem sequelas... físicas.
E, depois de tudo o que aconteceu, ela acredita que seria impossível se apaixonar.
Mara Dyer está errada...

Um grupo de amigos... Um tábua de ouija... Um presságio de morte.

Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário, ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia tudo uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes, com exceção de Mara, morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado.
O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente perturbada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência, é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz.
Para ajudá-la a superar o trauma. a família decide se mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações -- ou seriam premonições? --, os corpos e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve... para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la.
Ela pode contar apenas com Noah, o cínico galã da escola -- e que carrega um segredo tão surpreendente quanto o de Mara --, para juntar as peças desse quebra-cabeça. Ambos precisam descobrir o que é real, o que é imaginação e o que é muito, MUITO perigoso.

Passagem preferida:

"Liquei o computador e digitei Zyprexa no Google. Cliquei no primeiro site que encontrei, e minha boca ficou seca.             Era um antipisicótico." 

Minha opinião:

Mistério com uma pitada de terror. O livro me prendeu do começo ao fim e em um dia já tinha acabado.
A sequência de eventos é tão intensa que não dá pra parar de ler. Desde o momento em que Mara acorda no hospital, até o segredo de Noah e o final surpreendente.
O livro tem tantas reviravoltas que você nunca tem certeza do que está lendo. Sempre fica pensando "Será que eu deixei alguma coisa passar?"
Além disso, o livro é narrado pela Mara que está enfrentando um caso sério de Transtorno de estresse pós-traumático e sofre constantemente de alucinações. 
Você também não pode evitar amar o charmoso, mas um pouquinho perturbado, Noah, que chama a atenção de Mara logo no primeiro dia na escola nova.

Por ser o primeiro livro de uma trilogia, é claro que existe um enooooorme cliffhanger no final, o que é total e completamente frustrante. Mal posso esperar para ler a continuação "A evolução de Mara Dyer" e depois "A retribuição de Mara Dyer".

3. A culpa é das estrelas by John Green

Sinopse: 

"Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros... Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Eu queria mais números do que provavelmente vou ter" -- Hazel Grace
Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante -- o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos --, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo o enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, 'A culpa é das estrelas' é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.

Passagem preferida:

"Eu estava brincando, Hazel Grace. Eu entendo. (Mas nós dois sabemos que o.k. é uma expressão bastante 'paquerativa'. Ela está CARREGADA de sensualidade.)"

Minha opinião:

Ah, não tem muito o que falar desse, a não ser que ele é maravilhoso.
O livro é escrito de uma maneira tão bonita, cheio de duplos sentidos e interpretações que não dá para não amar.
Não dá para não amar Gus e suas metáforas, Hazel e sua visão conformista (e complexa) do mundo, Isaac e sua não-tão-limpa boca.
O livro é super fácil de ler e o enredo é maravilhoso, apesar de que quando acabei só queria me enfiar debaixo das cobertas e chorar até a morte. (drama, mas verdade)
"A culpa é das estrelas" está definitivamente entre meus livros preferidos.

4. Divergente by Veronica Roth

Sinopse:

Nesta versão futurista da cidade de Chicago, a sociedade se divide em cinco facções dedicadas ao cultivo de uma virtude -- a Abnegação, a Amizade, a Audácia, a Franqueza e a Erudição. Aos dezesseis anos, numa grande cerimônia de iniciação, os jovens são submetidos a um teste de aptidão e devem escolher a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas. Para Beatrice, a difícil decisão é entre ficar com sua família ou ser que ela realmente é -- não pode ter os dois. Então, faz uma que surpreende a todos, inclusive ela mesma.

Durante a iniciação altamente competitiva que se segue, Beatrice muda seu nome para Tris e se esforça para decidir que são realmente seus amigos -- e onde se encaixa na sua nova vida um romance com um rapaz fascinante, porém perturbador. Mas Tris também tem um segredo, que mantém escondido de todos, pois poderia significar sua morte. Ao descobrir um conflito crescente que ameaça destruir sua sociedade aparentemente perfeita, ela também aprende que seu segredo pode ajudá-la a salvar aqueles que ama... ou destruí-la.

A autora estreante Veronica Roth explodiu na cena literária com o primeiro livro da série DIVERGENTE -- uma distopia cheia de decisões eletrizantes, traições devastadoras, consequências espetaculares e um romance inesperado.

Passagem preferida:

"Não tenho lar, nem caminho, nem certezas. Não sou mais Tris, a altruísta, ou Tris, a corajosa.                               Acho que agora terei que me tornar mais do que as duas coisas." 

Minha opinião:

Como disse no começo do post, amei todos os livros, mas devo dizer que achei a sinopse de "Divergente" muito mal escrita. É confusa e parece que a autora quis descrever o livro inteiro em dois parágrafos, o que deixa as informações meio embaralhadas.
Mas, tirando isso, achei o livro ótimo também e mal posso esperar para ler o resto da trilogia.
Adoro os conflitos internos da Tris, o ar de mistério do Quatro e como os dois tem muito a esconder.
Mais uma coisa: só eu fiquei o livro inteiro querendo ser da Audácia?? Sério, adorei a facção.
O enredo é bem feito e as diferenças entre as facções é quase palpável. Praticamente engoli o livro....

Então, gente, é isso. SUPER-RECOMENDO TODOS!!!! Espero que tenham gostado das resenhas e não me importo em ler comentários (hahahaha).
Beijos e Queijos